top of page
  • Foto do escritorKamilla Póvoa

Economia Criativa ajuda empreendedores a tornar projetos mais atrativos no mercado

Atualizado: 7 de mar.



O programa Economia Criativa foi o caminho escolhido pelo designer gráfico, Diego Tavares Ventapane Rosa, para nortear seu projeto “Estúdio de Animação Os Bonequinhos” e a escolha deu certo. Através do programa, ele mudou a proposta do trabalho, trazendo mais benefícios e atraindo mais olhares. O programa é desenvolvido pela Secretaria de Educação, Ciência e Tecnologia (Seduct), com apoio da Tec Incubadora, com oferta de bolsas de apoio à pesquisa e empreendedorismo.

 

Diego conta que, inicialmente, o foco era review dos bonecos, mas hoje ele é focado no universo da animação stop motion, tanto ensinando, quanto falando sobre temas relacionados e principalmente, criando histórias com os bonecos e personagens criados por ele.

 

“O Programa Economia Criativa foi uma oportunidade de subir o nível do meu trabalho. Inicialmente, a ideia era montar um estúdio de animação na cidade, mas durante as aulas muitas coisas aconteceram e decidi que meu projeto vai ser sobre influência digital, com um personagem. Nas aulas eu percebi que faria sentido mudar meu projeto, e por isso, que está sendo importante o curso. Foi através do direcionamento dos professores que percebi que faz mais sentido fazer essa mudança. Estou desenvolvendo um boneco baseado em mim para se tornar um influenciador digital. Com isso, ao invés de eu aparecer nas publicidades, será o boneco que falará por mim”, explicou Diego.

 

Diego conta que o projeto começou como uma brincadeira para fotografar sua coleção de bonecos, um hobbie. “As fotos postadas no perfil do Instagram, em 2014, fizeram sucesso e eu decidi transformar em um canal no Youtube para fazer reviews dos lançamentos para os colecionadores. Um tempo depois eu usei meus conhecimentos da faculdade de design para criar animações em stop motion com esses bonecos e foi a partir daí que mudei a proposta do canal. Hoje ele é focado no universo da animação stop motion, tanto ensinando, quanto falando sobre temas relacionados e principalmente, criando histórias com esses bonecos e com personagens criados por mim”, disse.



Assim como Diego, 20 novos empreendedores estão participando da 3ª edição do programa Economia Criativa, cujo objetivo é fomentar a cultura empreendedora e criativa no município, por meio de bolsas de empreendedorismo, no valor de R$1.160,00/mês, estimulando o desenvolvimento de projetos da economia criativa.


A Prefeitura de Campos, por meio da Secretaria de Educação, Ciência e Tecnologia (Seduct), está investindo cerca de R$ 2,6 milhões em programas que visam fomentar a ciência, tecnologia e empreendedorismo no município. Trata-se dos programas Mais Ciência, Mais Ciência na Escola, Startup Campos e Economia Criativa, que estão cumprindo seu papel e ajudando a alavancar a economia municipal, com apoio de estudantes e professores de escolas municipais e universidades públicas e particulares.

 

No caso do Economia Criativa, o prazo de vigência é de quatro meses. Este ano, serão quase R$ 100 mil de bolsas direcionadas para este segmento, destacando o impacto orçamentário financeiro. No edital anterior, o impacto foi de R$ 44 mil para 10 projetos.



Fonte: Pae/Seduct.

21 visualizações

Comments


bottom of page